quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Nós avisámos...

A mini-remodelação a que o nosso PM foi ‘obrigado’ atingiu em cheio dois dos ministérios - Saúde e Cultura - que nós por cá vínhamos assim como que “avisando” da ineficiência e falta de rumo.

Se Isabel Pires de Lima lesse o Lodo, ter-se-ia apercebido de que a continuar assim lhe retirariam o tapete. Advertimos insistentemente a senhora ministra para a pobreza cultural que se vive e para a necessidade de medidas culturais urgentes, bem como para o cuidado a ter com afastamentos despropositados, gaffes grotescas e incompreensíveis cortes orçamentais que, claro, ditaram o fim de importantes eventos culturais.

O mesmo serve para Correia de Campos. Se lesse o Lodo e seguisse os nossos modestos conselhos, talvez tivesse sido poupado à dança das cadeiras. Denunciámos a burocracia que impõe uma reestruturação do SNS e o - imagine-se - desemprego na classe médica; lembrámo-lo frequentemente da urgência de tais reformas e de novos modelos de gestão hospitalar. E houve quem chegasse a ameaçar emigrar tal é o desalento com a saúde deste país! Não é para mais... E não venham dizer que nós não avisámos.

2 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Nem eu tinha a consciência de ter alertado tanto para o miserabilismo da nossa Cultura... :)

Corre agora que a escolha do novo Ministro foi (embora o engº Sócrates jamais o venha a admitir), de facto, uma gaffe.

Há quem jure a pés juntos que foi pedida uma chamada para o Pinto Ribeiro da Culturgest e não para o advogado que administra a Fundação Berardo e que, ao que se diz, tem sangue "bloquista" nas veias...

Bem feito! Oxalá o novo e acidental Ministro faça um bom trabalho.

Ricardo Cândido disse...

Chiça...

Pode ser que, um dia, a telefonista se chateie com o engº e nós venhamos a saber.