sábado, 9 de maio de 2009

Lodo, SAD nas Conferências do Estoril II


[Diogo, João Morgado e Prof. Aranda da Silva]




[Dulce e Maria João, ao intervalo]



[ João Pedro e o Abade de Priscos]


[Gonçalo num frente-a-frente com o osso duro de roer (leia-se: Prof. Tariq Ramadan)]



[Gonçalo vs. Sir Tony Blair]

2 comentários:

freitaspereira disse...

Num Portugal muito pró « british », muito influenciado e não só no Algarve onde o mundo « british » se considera em casa sua, é curioso de constatar que são raros os que apontam sobre o balanço real da gestão blairista durante 10 anos.

Os britânicos são muito mais severos para o “genial” estadista !

Assim, o “Observer” de Londres escreveu:

Para 61% de entre eles, a vida é mais difícil que há dez anos, e 43% viram a situação financeira degradar-se.
Mais de metade considera que a imagem do PM é pouco credível, perdeu o contacto com o país e preocupa-se mais da sua própria imagem.
Mais de metade considera que a sua política de saúde foi um desastre. Muitos Ingleses vêm a França tratar-se, por nao poderem obter uma data razoàvel para uma operaçao de qualquer género que ela sejaa.

Um quarto só dos britânicos julgam a sua acção governamental boa ou muito boa, e 68% consideram que a segurança se degradou.
No campo da educação, 45% julgam o seu balanço medíocre ou mau, e 60% têm a mesma opinião sobre a política dos transportes.
23% consideram boa a sua acção na resolução do problema irlandês. , que constitui o seu maior sucesso.

A guerra no Iraque é considerada como a maior falta do PM para 58% dos seus concidadãos e dois terços consideram que a sua acção foi de pura vassalagem para com os USA. A imagem do caniche atrás de Bush cola-lhe à pele!
Em contrapartida, 58% consideram boa a sua política em relação aos homossexuais e as minorias estrangeiras.
55% consideram que ele esteve à escuta das classes superiores e indiferente para as classes desfavorecidas para 63% dos Ingleses.
45% acham que ele falhou na luta contra a pobreza e 43% pensam que a partilha entre trabalho e lazeres foi um fracasso.
A BBC publicou um estudo indicando que 13% dos Ingleses consideram a hipótese de deixar o país rapidamente e 54% o fariam também se pudessem.

O cocktail original feito de 75% de reformas neoliberais e anti liberais inspiradas pelo modelo americano, e um sumozito de social democracia escandinava, deu o resultado que se vê hoje : O Reino Unido, construído sobre a actividade quase exclusiva da finança da City, mergulhou mais profundo na crise que os outros países de mesma dimensão económica na Europa. O autor da terceira via foi questionado sobre o assunto ?
Não falemos dos assuntos de corrupção a todos os níveis do « establishement », verdadeiramente lamentável no país que nos legou a democracia parlamentar. A impopularidade crescente do “Labour” assinou a sentença de morte do partido de Tony Blair, o genial “discursador” !

Bia disse...

João...

Dás-me um bocadinho?!?