domingo, 3 de fevereiro de 2008

A resposta ao "espanhol vermelho"

A resposta a isto está aqui

"José Saramago escreve muito mal.
Acho que os suecos que lhe deram o prémio (Nobel) nunca o leram
ou então teve um tradutor muito bom para sueco
porque aquilo de português é um desastre"
by D. Duarte de Bragança in SOL

Já o povo dizia:
Com ferro se mata, com ferro se morre!!!


8 comentários:

Vítor Ramalho disse...

Um traidor que continua a ser privilegiado pelo sistema.

Rui Miguel Ribeiro disse...

Esta é impagável. Viva o Rei!

Gonçalo Capitão disse...

Não simpatizo com a figura, mas acabo por dar razão a Sousa Lara, quando, nos tempos dos governos de Cavaco Silva, se recusou a candidatar Saramago ao "prémio literário europeu" por Portugal.

Era claramente uma competência do governo espanhol...

Dulce Alves disse...

Não subscreveria D.Duarte mas compreendo que volvidos dez anos ainda há quem se sinta incomodado com a atribuição do Nobel a Saramago.

Penso que tal não tenha somente a ver com a escrita peculiar do escritor, que para uns é de génio para outros um verdadeiro assassínio à língua portuguesa. (Cá para mim é um pouco como a Coca-Cola para FPessoa: "Primeiro estranha-se, depois entranha-se")

Parece-me que tal se deve particularmente à postura indigna do Nobel ante a sua nação. E essa também a mim me revolta, seja ele Nobel ou não...

Gonçalo Capitão disse...

É sobre isso que falamos, Dulce... Detesto esse cidadão espanhol.

Da obra, não sendo fanático, pouco tenho a dizer, sendo um produto de criação subjectiva.

Tânia Morais disse...

independentemente da incoerência que julgo ter sido o maior dos pecados no discurso de Saramago quanto à sua nossa pátria D. Duarte na figura de representante paternal dae uma naçao tradicionalmente maternal poderia ter-se contido nas palavras é que saramago embora rebelde também e filho de portugal e apesar de nós irmãos o considerarmos um bastardo sem vergonha não compete à casa de Bragança tomar a nossa voz mas sim manter-se alheia a estas particularidades.

*(Comentário à laia de Saramago). Não pensem que concordo minimamente com o discurso do premiado, mas um representante do Estado (ainda o é, não é?) poderia ter outra atitude. Fosse o Menezes e acusávamo-lo de populismo. É feio atentar contra os filhos, Sr. D. Duarte... Não é bonito.

Gonçalo Capitão disse...

Bom ponto, Tânia... Reconheço, com pena, que tens razão!!!

Porém, que se dane o bom senso!!! ;)))

Volta para os livros e deixa a rapaziada aspergir bílis sobre o espanhol... :)

João Pedro Cruz disse...

Sou da opinião do GC: nestas coisas não há que ter bom senso ou "cuidado" nas palavras...

Não pondo em causa o "profissionalismo" de Saramago (internacionalmente reconhecido), assim como não o faço com José Mourinho (na sua nobre "área", claro está!!!), vejo com pena que neste país alguns podem ter sempre uma opinião "inteligente" sobre tudo... não deixando a possibilidade de se contestar sem correr o risco de sermos denominados por "parolos" ou incultos!!!

Ora bem, em alguns caso eu até percebo esta reacção epidérmica... mas, no que respeita ao nosso ".pt", cuidadinho!!! Sou português com muito orgulho e não há saramago algum, por muito inteligente que seja, que possa dizer qualquer coisa sobre o meu país sem que não tenha uma resposta à altura... venha ela de D. Duarte de Bragança ou do Zé da esquina!!!