segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

Homenagem à Srª Dª Carolina


6 comentários:

Dulce Alves disse...

A reacção que este post teve em mim foi a de uma valente gargalhada...
Acutilante qb, como já nos habituaste "Captain" ;)

Fernanda Marques Lopes disse...

Confessando a minha não simpatia por Jorge Nuno Pinto da Costa, pelas mais diversas razões que não vou detalhar, tenho, porém, a dizer que acho nojento o que Carolina Salgado fez.

Uma coisa é denunciar crimes (nos quais a própria estava também envolvida - podendo dizer-se que, neles, alternava com Pinto da Costa, lolol), algo que julgo correcto, pois quer (ou diz que quer, enfim..) colaborar com a descoberta da verdade.

Outra coisa é explicitar a vida íntima do dito cujo, algo que nem a José Veiga, porventura, interessaria. Pelo menos a mim não me interessa saber se ela lhe cortava as unhas dos pés ou se ele anda com elas grandes, nem tão pouco saber que ela era o Capuchinho Vermelho e ele o Lobo Mau, lololol

Enfim, mais um episódio neste país-do-olha-para-o-lado, onde a vida dos outros por vezes interessa mais do que a própria..

PS(D)- lol, que a senhora percebe de marketing, lá isso percebe.. até lançou a obra em mês de Natal.. resta saber se alguém vai oferecer o livro a Pinto da Costa (autografado até ia.. hihihi)

Gonçalo Capitão disse...

Fernanda:

Concordando contigo, a parte séria já tinha sido tratada em "Compras de Natal", de 10 de Dezembro.

Hoje foi só ironia.

Maria Manuel disse...

Brilhante como sempre...muito acido, mas brilhante.

Gonçalo Capitão disse...

Maria Manuel

Descontado o seu simpático exagero, obrigado.

Luis Cirilo disse...

sobre a D.Carolina já não haverá muito mais a dizer.
Felizmente que neste Natal,nem por brincadeira,me ofereceram o livro !
A unica vantagem que se pode tirar do ditado que ela fez a quem escreveu (é melhor do que chamar-lhe livro que é um termo sério e respeitável)é perceber mais um pouco do enorme lodaçal quie é o futebol português.
Das Carolinas aos Veigas,dos Pinto da Costa aos Vieiras,passando por alguns personagens menores, tudo está a pedir uma enorme vassourada.
Mas para isso não bastam os gestos mediáticos de nomearem "justiceiras" encartadas,e com boa imprensa,para shows mediáticos mas porventura inconsequentes.
É necessário um governo com coragem,sem medo ás parangonas dos jornais desportivos nem ás chantagens de dirigentes acossados,para intervir a sério no mundo do futebol de molde a resolver de uma vez por todas o problema imenso da corrupção.
A questão é que mergulhar no futebol,leva em dois passos á ligação ao poder autárquico e dai aos estádios maiores partidários é apenas um pequeno salto.
Por isso acho que ainda não é desta que o problema se resolverá.
E é pena !