domingo, 10 de dezembro de 2006

Compras de Natal






Obviamente que não pretendo insultar qualquer um dos autores ou sequer os seus apreciadores ao colocar lado a lado os fenómenos editoriais mais recentes, que são "Percepções e Realidade" do Dr. Pedro Santana Lopes e "Eu Carolina" da Srª Dª (ah, pois é...) Carolina Salgado.



Porém, reflectindo sem baias sobre o assunto, uma mesma essência explica as vendas em massa: em ambos os casos se desvendam segredos sobre assuntos mediáticos, mas com contornos ainda siblinos.


Ou seja, o império da "cultura" mediática introduziu em nós um voyeurismo que cria apetite pelo segredo e pelo pessoal. O êxito de Big Brother ou Fiel ou Infiel é a versão softcore de um desejo de saber da vida dos outros e de conhecer a mesma em todos os seus detalhes, que são tanto melhores quanto mais picantes.


Assim, tirando um núcleo de apoiantes mais militantes e de social-democratas, que buscam extra-muros a explicação total do resultado de 2005, lê o mais recente livro de Santana Lopes quem quer saber o que nunca havia sido dito sobre a ida de Durão Barroso para Bruxelas e sobre as razões (a falta delas, em meu entender) de Jorge Sampaio para dissolver a Assembleia da República.

Do mesmo modo, lerá Carolina quem quiser saber mais sobre os putrefactos meandros de algum do nosso futebol e detalhes sobre o controverso Jorge Nuno Pinto da Costa, como comprova a ridícula procissão de benfiquistas que se dirigiu ao lançamento do livro, num hipermercado, julgo eu, de Lisboa.
E, deste modo, seguimos a nossa vidinha: submersos em prestações de tudo e mais alguma coisa, mas contentes por termos assuntos para comentar no trabalho...
De todo o modo, uma aposta: Carolina vai vender mais do que Santana Lopes.

4 comentários:

Maria Manuel disse...

Meu caro Gonçalo Capitão a sua reflexão não poderia ser mais exacta, haja pachorra para estas histórias de alcofa e bastidor. Mas por detrás deste voyeurismo mesquinho esconde-se a pequenez da “vidinha” de quem se vê vazio de vida e se refugia nessas vidas de terceiros…para mim francamente isso é preocupante. A nossa vida deve ser enchida por nós e não por histórias de terceiros repletas de raivas, vinganças e vazios de felicidade. Mas também acredito na maior idade e bom senso do nosso Povo por tal creio que dos referidos livros poucos serão os que devem chegar ao sapatinho dos Portugueses neste Natal.

Dulce Alves disse...

Ora aí está uma escolha difícil... ter na mesa de cabeceira um drama em tom de vitimização ou uma novela de contornos hardcore de baixo calibre?
Qual Lobo Antunes, qual Saramago, qual José Rodrigues dos Santos..!!

O primeiro livro (de PSL) eu ainda compreendo a sua razão de ser...
Agora a revelação literária da ex de Pinto da Costa... por favor!!
A dita teve que se "fazer à vida" (passo a expressão...) e arranjar um novo método de subsistência, agora que já não é sustentada pelo barão do Norte...

E pior que isso é que os portugueses gostam de dar ouvidos a pseudo-celebridades que não têm mais nada de útil que fazer do que vir lavar a roupa suja para o meio da rua...
Está-se mesmo a ver que este livro vai vender mais que o bolo rei da Confeitaria Nacional.

"Querido Pai Natal, se não for pedir muito, prefiro as 'percepções e realidade' by PSL, ok? É que do mal o menos..."

alby disse...

A tipa foi pouco esperta, mas ainda vai ganhar totil de massa. agora vai ser testemunha dos gajos contra o Pintarelho...mas os tipos estão sempre bem têm pastel e compram todos, claro esta gaja já não compra é nada. o SL, meu grande gajo eu até o admiro, deitam-no ao chão e o gajo lá se levanta, mas o que mais raiva me mete é que o tipo anda sempre com beybes de primeira...o men é mesmo potente!

Rui Miguel Ribeiro disse...

Eu não poria os livros no mesmo plano.
Contudo, mesmo o de Carolina Salgado, independentemente das motivações (vingança e/ou lucro e/ou despeito), se vier a conter verdades sustentadas que levem à condenação do mafioso, então também terá valido a pena.