terça-feira, 26 de setembro de 2006

Finalmente Alegre...


Um ano e um dia depois do anúncio da sua candidatura a Belém, Alegre formaliza o seu MIC com Cavaco e Jaime Gama ausentes no estrangeiro, o que faz com que o poeta seja (temporariamente, graças a deus!!!) a figura máxima do Estado Português em Território Nacional.

3 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Ora bem, vamos por partes: o que está a passar-se decorre da Constituição e Manuel Alegre estará à altura da circunstância.

O que já acho de muito mau gosto é, num dia em que está investido de funções de Estado, decidir lançar o seu MIC, que é um movimento cívico dedicado a causas políticas que cruzam muito do espaço da partidocracia.

Não questiono o interesse da organização, mas sim o momento.

Custaria muito ao homem que nos dá lições de democracia esperar 3 dias?

Parece-me de mau gosto; só isso...

Gonçalo Capitão disse...

E o PS continuará a aturá-lo ou vai recomendar-lhe que transforme o MIC em partido?

Sara Brito disse...

Mais uma vez um bem haja ao Lodo.
Pessoalmente ainda não consegui perceber qual o alcance do MIC e por isso o meu cepticismo. Mas nem tanto por não aceitar o sentido e sim porque não sei se irá resultar.
Fico à espera para saber...