quinta-feira, 9 de fevereiro de 2006

Não é um filme

Lendo o Diário da República de 30 de Janeiro, conclui-se que Tomás Taveira passou a integrar o conselho consultivo do Instituto Português do Património Arquitectónico.

O cargo não deve ser principesco e, ainda que fosse, as habilitações do nomeado em causa chegam e sobram (confesso que odeio a mesquinhez que se instalou de perseguir quem é nomeado para o que quer que seja, só por o ser).

O destaque da questão - à parte de outros que os leitores entendam relevantes - é mesmo o vanguardismo com que o nosso IPPAR vai passar a ser aconselhado; basta olhar as Amoreiras, a sede do BNU (salvo erro, foi para este banco, o edifício da 5 de Outubro). o Estádio de Aveiro, entre tantas obras.

Obras como o Tunel de Ceuta passarão a ser coisas de moços?...

2 comentários:

SFA disse...

Um abraço Gonçalo gostei mto do Blog.

Sérgio Azevedo

Gonçalo Capitão disse...

Obrigado.

A casa é tua...

Um abraço
GC