quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A coragem de uns e a cobardia de outros


De que serve a bravura dos portugueses que comandam a fragata portuguesa que actua contra a pirataria nos mares da Somália? Impedem alguns ataques, é certo. Mas e depois? Limitam-se a identificar os homens, que mais não estão permitidos a fazer. Detenção, julgamento e condenação são verbos que não se podem aplicar a estes criminosos impunes.

Actualmente há mais de uma dezena de barcos e centenas tripulantes retidos por piratas nos mares do planeta, mas parece que os nossos governantes julgam que a proliferação desta pirataria do séc. XXI é pura ficção, ao velho estilo do Capitão Hook. Pelo menos, à excepção do Secretário Geral da ONU, ainda não dei por mais ninguém de semelhante influência que tivesse vindo a público clamar por soluções reais que acabem com este vazio jurídico.

E enquanto uns brincam ao Peter Pan, os piratas somális continuam as suas incursões pelos mares do Índico, sequestram a seu bel-prazer, pedem resgates que lhes rendem milhões (esta semana o governo espanhol pagou quase 3 milhões de euros pela libertação de um pesqueiro) e gozam descontraídamente de uns dias de festa.

Isto, porque ainda ninguém arranjou coragem para providenciar um quadro jurídico que regule este fenómeno e um quadro de poder estadual regional capaz de lhe fazer frente. Valha-nos a bravura daqueles que em missão vão fazendo o que podem pela segurança marítima!

4 comentários:

Creator disse...

Não te falta aqui o 'outro lado da história'?

http://tinyurl.com/7y4lc3

Raul disse...

E quem foi que disse que o crime não compensa?

Dulce Alves disse...

A crónica (link do 1.º comentário) dá que pensar. Pelo menos apercebo-me de que desconheço, à semelhança da maioria dos Ocidentais, estas outras «lateralidades» do problema. Contudo, parece-me que uma coisa não justifica a outra. (O próprio cronista acaba por reconhecê-lo...)
Mas há aqui um "pormenor" que me está a escapar: se o mar está contaminado e nós vamos lá buscar peixe, significa que andamos a comer peixe contaminado?! Não faz grande sentido...

Creator disse...

Claro que aquelas acções não justificam a pirataria - mas há um outro lado da história, e ainda o desespero...

Sobre o peixe contaminado, o que é que não faz sentido? Que andamos a comer peixe contaminado? Então e o mercúrio e outros poluentes cujos níveis medidos no peixe têm vindo a aumentar?! E basta restringirmo-nos ao Atlântico!
Este é um dos motivos porque actualmente as crianças devem começar a comer peixe mais tarde.
http://ezinearticles.com/?Introducing-Fish-to-Your-Baby&id=508007