segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Na mouche!

Nem as empresas de sondagens, ódio de estimação do CDS-PP, estiveram tão perto. O último cartaz do partido do táxi (que agora já enche um Minibus) acertou em cheio. Desde domingo que eles são muito mais. E, atento o cenário, ainda bem que assim é. Não fosse a eficaz campanha de Portas e o trabalho louvável que este pequeno partido fez na última legislatura, teríamos como terceira força política o partido dos bloquistas radicalistas trotskistas anti-capitalistas e outros «istas» que nunca chegaremos a perceber muito bem. Estivemos na iminência de ver concretizada uma coligação PS/BE - coisa que suspeito que levaria muito de nós a emigrar para bem longe deste Portugal - mas o partido de Portas 'resolveu'. Bem vistas as coisas, não foi só o CDS-PP que ficou a ganhar, fomos todos nós...

3 comentários:

luis cirilo disse...

A verdade,Dulce,é que o CDS fez o trabalho dele.
Cresceu á custa do PS em vários circulos eleitorais.
Nós,PSD,é que não fizemos o nosso.
E a "Hora da Verdade" revelou,isso sim, um autismo interminável.
Se este miserável resultado tivesse como protagonistas Pedro Santana Lopes ou Luis Filipe Menezes o vendaval que já iria por aí.
Assim ainda temos de aturar o guru do regime (Marcelo) a dar tácticas que já ninguém quer ouvir como se por acaso o pSD fosse um partido de acéfalos.
Já para não falar das sugestões,atribuiveis a causas geriátricas,oriundas desse bonzo chamado Miguel Veiga.
A verdade é que o PSD tem de udar de vida.
Até porque não sabemos que utilização vai dar Portas ao excelente resultado que,com todo o mérito,obteve.

Dulce Alves disse...

Concordo Luís, o CDS fez o trabalho de casa com esmero e isso espelhou-se bem nos seus resultados. Foi eficaz na mensagem, esteve perto dos portugueses (se há coisa que louvo a Paulo Portas é a proximidade que mantém com o povo) e brilhou nos debates (tem o dom da retórica e isso sempre lhe deu um bom empurrão). Mas eu até estou em crer que os portugueses que votaram CDS votaram sobretudo pelo trabalho do partido ao longo da legislatura... durante a qual se mostrou sempre pronto para roer com afinco os calcanhares do PS.

Quanto ao nosso PSD, parece-me que apostou num tipo de comunicação que pode ser de "verdade" mas enfada, aborrece qualquer militante e não galvaniza as bases...
Não fosse a «Jota» a dinamizar a campanha e os comícios do PSD teriam sido tão empolgantes quanto
os filmes do Manoel de Oliveira...
Na minha opinião Manuela Ferreira Leite esteve bem em algumas entrevistas mas uma ou outra intervenção mais impensada acabou por "borrar a pintura"...
Ainda assim,considero que a derrota do PSD deve-se a uma infeliz conjugação de factores, embora se tenha vontade em pessoalizá-la na líder...

Francisco Castelo Branco disse...

20% do eleitorado jovem era CDS....

Razoes para acreditar que num futuro muito próximo nao temos que emigrar para lado nenhures