sexta-feira, 11 de abril de 2008

Destinos de sonho para os licenciados portugueses


Hum?

3 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Se mostrasses um caixa de hipermercado também não falhavas (já por lá vi uma colega)...

Partes do problema:

1 - Cursos abertos sem ligação às necessidades do mercado e sem que haja pedagogia e avisos dos sucessivos governos.

2 - Povo e políticos arrogantes que, só agora e às três pancadas, começam a apostar na formação de quadros intermédios (lembro que a Autoeuropa teve que conceber formação, dada a insuficiência da oferta).

3 - Taxas de imposto que sufocam a economia.

Dulce Alves disse...

Call Center... também já por lá passei.
Não sendo um emprego indigno, os jovens portugueses com qualificações merecem melhor.
Ainda assim, cabe dizer que muitos deles estão cada vez mais aquém da realidade, achando que um canudo nas mãos confere-lhes poder para começar do topo. Como em tudo na vida, os percursos querem-se coerentes e nada se perde se a escalada profissional for paulatina... (um bocadinho ao estilo "grão a grão enche a galinha o papo")

Tânia Morais disse...

Exacto, Dulce.

Não parece é justificável que sensivelmente metade dos meus colegas de outbound estejam nesta situação com licenciaturas acabadas há pelo menos dois anos... eu cá vou andando e caminhando, a "ganhar calo" como me diz a minha sapientíssima mãe.
Os betinhos do canudo, esses já vão rareando ou tomando consciência de que formação superior não lhes dá o direito de ter o seu lugar ao sol sem o conquistar, pelo menos no ensino público.

Gonçalo, não é por acaso que o hino do meu cursinho se refere ao nosso sucesso como "Caixas Jumbo" =P

*