terça-feira, 1 de abril de 2008

Bye Bye Mugabe?


Os números mais recentes das eleições do Zimbabwe dão à Oposição (Morgan Tsvangirai, do Movimento para a Mudança Democrática) vantagem sobre partido de Robert Mugabe.
Espero bem que isto não seja fruto do dia das mentiras...
A ser verdade, será o fim de quase três décadas de regime do senhor Mugabe, que com 84 anos considera que merece um sexto mandato à frente dos destinos de um país que já foi dos mais prósperos do continente africano (inclusive atractivo destino turístico) e que hoje é dos mais pobres do mundo.
Um país que está de rastos após 28 anos de poder autoritário: 80% desemprego, a inflação mais elevada do Mundo - 165 mil por cento (um pão custa um milhão de dólares zimbabwanos) - fome que grassa (facto que repugna, dado que outrora foi denominado o "celeiro" de África por ser grande exportador de produtos alimentares...), um terço da população portadora do HIV/Sida e tantos outros números que falam por si.

3 comentários:

Jones disse...

Isabelinha sabes que tenho admiração pelo sr Mugabe não pela sua politica no que toca a governação do Zimbabwe mas pelo que lutou para se tornar no homem que era até subir ao poder, um homem culto com 4 licenciaturas o que para um negro, filho de fazendeiros, na década de 50 em pleno regime Apartheid era "impossível" para alguém na sua condição...
Hoje admito que a sua politica é altamente reprovável, ontem vi algumas noticia que davam como provável a vitoria de Morgan Tsvangirai, mas não acreditei até porque não eram fontes pouco credíveis, hoje li no Daily Mirror e parece que com 67% dos votos ele é mesmo o vencedor de um eleição desde o inicio marcada pela desconfiança causada, em primeiro lugar pela recusa de Mugabe permitir a entrada de observadores internacionais e escolher os seus próprios observadores, depois pelas declarações de Tsvangirai que denunciava a presenças de 1 milhão de eleitores fantasma numa província do norte do território assim como a criação de assembleias de voto fantasma no mesmo local...esperemos que, á semelhança de outro lideres Africanos Tsvangirai não se deixe corromper pelo poder e pelo dinheiro, e se esforce por tentar levar o Zimbabwe a bom porto e devolver a credibilidade e prosperidade ao que foi outrora um dos países mais prósperos de África (como bem referiste no Post)....
Jones

Dulce Alves disse...

Logo vi que não perdias esta oportunidade para justificares a tua afeição por Mugabe.
Confesso que desconhecia que o Sr. fosse tão letrado. Pena não aplicar (como seria desejável) tanto conhecimento que absorveu - particularmente os de Economia - à governação do seu país, evitando o declínio daquele.

Pelo menos reconheces que pese embora seja inegável que Mugabe foi herói da luta anti-colonialista, as suas políticas são altamente reprováveis. "Mugabe is one of the last African Big Men, from the generation of leaders who won independence from white or colonial rule in Africa, but who, once in power, often applied the same standards of rapacious authoritarianism."

Fruto de manipulação ou não, parece que hoje já corre a notícia de que, não sendo apurada maioria absoluta, haverá necessidade de uma 2a volta... (daí eu não ter deitado foguetes antes da 'festa'...)Se bem que tal notícia é dada por um jornal afecto a Mugabe...

Para já, não é exagero dizer que esta eleição é histórica, porque é a mais disputada da história do país e porque pode ser decisiva no fim da era Mugabe, dando mais um passo de democracia por terras africanas. E claro, porque a haver mudança, essa pode significar o renascer das cinzas daquela malograda nação...

luis cirilo disse...

Tratando-se de um tirano como Mugabe eu só acredito que ele deixe o poder quando vir um novo presidente a tomar posse.
Até lá tudo é de esperar...