domingo, 23 de março de 2008

Só não acerto no Euromilhões...


Há dias, o Parlamento Russo recomendou ao Presidente e ao Primeiro-Ministro que estudassem o reconhecimento da independência da Abecásia e da Ossétia do Sul, ambas repúblicas separatistas da Geórgia.

A propósito da grosseira asneira de reconhecer a independência do Kosovo, para a qual, por várias vezes, alertei, os russos respondem, ficando por saber que pensam disto PS e PSD, já que, palpita-me, há nestas duas muito mais condições para se autonomizarem do que na província sérvia... O mesmo critério?! Se for assim, menos mal... O que suspeito é que o Presidente e o Secretário-Geral do PSD, bem como os críticos, achem que isto é uma minudência, quando comparado com o valor da quota e com o arregimentar de senhoras para parecer bem face à Lei.
Escapa, de momento, a Moldávia (onde fica a muitíssimo autónoma Transnístria), porque o governo de Chisinau, ao invés do executivo de Tbilisi, não afronta Moscovo.
Se virmos bem, é cinismo contra hipocrísia, pelo que fica tudo em casa, no sistema de relações internacionais.
E, nem por encomenda, a RTP passou, hoje, uma reportagem sobre duas portugueses que vivem em lados beligerantes do Kosovo. A nossa compatriota que vive na parte dominada pela Sérvia falou sobre o que quis, em português, durante horas; a portuguesa do lado albanês teve que ligar ao marido, sendo proíbida de falar (cultura local, disse o repórter), mas, ainda assim, acrescentando que ficou sem telemóvel (ordem do marido), desde que os últimos portugueses haviam visitado a aldeia. Sintomático...
Já agora: vai uma palavrinha do PS e do PSD sobre a independência do Tibete? 'Tá quieto!...

3 comentários:

Ricardo Cândido disse...

Se acertares, não te esqueças do dízimo à Briosa.

lmsl1967 disse...

Boas Gonçalo

Temos que falar sobre isso mas neste momento está complicado para mim.

Um abraço

Miguel Sousa

André Coelho Lima disse...

Ora aí está um tema interessante!
Não me refiro tanto ao tema principal, por manifesto desconhecimento da realidade da Abecásia e da Ossétia do Sul, mas antes àquele com que terminas o teu escrito: o Tibete!

De facto, não apenas Portugal é (creio que) a única nação europeia que não toma posição acerca da auto-proclamação de independência do Kosovo, como agora sobre o Tibete, têm a mesmíssima opinião... NADA!

E nem nisto o PSD (que o podia) aproveita para se distanciar do Governo e manifestar publicamente posturas próprias no patamar internacional.

O único que se safou (e ainda assim com uma postura mt pouco significativa) ainda foi o PR ao dizer que não ia à Cerimónia de Abertura dos Jogos Olímpicos.
Claro está que o seu gabinete se apressou a dizer que era por uma questão de agenda, nem era de esperar que o PR liderasse ou fosse causador de um conflito diplomático, mas não deixa de ser verdade que, manifestou que não iria poucos dias depois do Presidente do Parlamento Europeu ter instado os Estados-membros a não se fazerem representar na dita cerimónia....
E convenhamos que, na escolha no timing para anunciar o seu "impedimento de agenda" para ir à bertura dos JO, o PR não precisava de o dizer a esta distância....