quarta-feira, 5 de março de 2008

Novo partido político em Portugal


Nasceu em Setembro o movimento "Mérito e Sociedade" que se pretende formar em partido político até às legislativas de 2009. Hoje vários voluntários estiveram nas escolas a recolher algumas das 7500 assinaturas para a formalização do movimento e a primeira dúvida que se formou na cabecinha cá da malta foi: são de esquerda ou de direita? A resposta está no sítio: "O MMS não se revê nessa lateralidade. Essa fragmentação não é saudável ao desenvolvimento social e económico de Portugal."
Depois dos partidos permanentes liberais de quadros e dos doutrinários que povoaram décadas e décadas o espectro político português, não conseguindo fidelizar fatias do eleitorado flutuante a resposta surge quase naturalmente numa coisa nova a que até poderemos chamar de "partido funcional".
Aqui ficam algumas peças-chave dos valores defendidos pelo MMS (até tem um nome catita):
  • Contribuir para a construção de uma sociedade livre, justa, pluralista, humanista, segura, pacifica, desenvolvida, solidária e ambientalmente equilibrada.
  • Propor para a arquitectura de funcionamento e administração da sociedade, modelos assentes na cultura do mérito e responsabilidade.
Personalista, assente na identidade humana. Liberal, portanto.
Não?

(A bem da democracia em Portugal, desejo o maior dos sucessos na criação do MMS. Às vezes até aos cinzentões do centro um susto assim dá saúde.)

Viva o pluralismo!

2 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

A mais de a dicotomia esquerda-direita estar, de facto, em causa, o que isto mostra é que há uma procura de soluções que os partidos clássicos, por indecente má figura, já não oferecem.

O minha dúvida tem a ver com acesso aos media e a financiamentos, sem o que, hoje em dia, muito boas causas morrem na praia, todos os dias.

Cá por mim, enquanto conseguir suster a respiração, vou fazendo o caminho pela "pista de dentro".

Tânia Morais disse...

=) *