quarta-feira, 26 de março de 2008

Das carteiras para o divã


Ainda a propósito do estado da Educação neste país, e confirmando as profecias do Ricardo, veio hoje o Governo anunciar medidas como, por exemplo, a contratação de técnicos para resolver os problemas graves de indisciplina nas escolas públicas. Não chamaram o Exército, como o nosso companheiro ali sugerira, mas socorreram-se de uma outra estirpe de salvadores da Pátria: os psicólogos. Mal ouvi isto, recordei um episódio recente de que tomei ocasional conhecimento e que muito me levou a meditar sobre o profissionalismo e a deontologia de alguns profissionais da área...

Atente-se: numa escola da região de Lisboa uma docente, ao deparar-se com um aluno de nove anos (!!) na posse uma arma branca, resolveu levar a criança até à psicóloga. Pois bem, esta "profissional" trocou umas palavras com o rapaz e apreendeu o objecto. Não obstante o sucesso da "intervenção", terminou com um recado à professora: "Isto que não se repita. Sou psicóloga dos alunos do Ensino Secundário e não do Básico".

Não quero cair na injustiça da generalização, mas já que ora anunciam os psicólogos como salvadores da pátria, não seria nada má ideia submetê-los a uma qualquer avaliação, na mesma linha do que querem fazer (e bem) aos professores. Pelo menos provariam que a novela das avaliações tem nobres objectivos e que não estão a usar os professores como bode expiatório dos males da Escola Pública.

4 comentários:

JAbreu disse...

Caríssima,
Ao assistir ao comentário de uma pedopsiquiatra (quando novas aparecem, novas se dão ao mundo)na SIC em que dizia a sra "o telemóvel é um apêndice corporal dos adolescentes..." julguei que a sra não estava a comentar o video da Catarina Michaelis mas o ROBOCOP!
Mas pronto e assim somos felizes!
Saia um fado de faca e alguidar à moda antiga.

Ricardo Cândido disse...

As profecias do Ricardo;)))

Diz-me uma amiga professora que certo dia se deparou com um aluno que em vez de folhear o manual escolar, folheava um catálogo de armas de fogo.

Ricardo Cândido disse...

By the way...

Não sei se é prática comum, mas que tal atribuir aos psicólogos a responsabilidade de elaboração das turmas...

Digo isto porque, muitos dos males que vegetam pelas nossas escolas se deve, em parte, à falta de critérios objectivos aquando da sua elaboração...

É apenas uma sugestão.

Dulce Alves disse...

Bem vistas as coisas, o telemóvel é hoje um apêndice corporal não só de adolescentes mas também de muitos adultos... O progresso talha-nos para estas coisas...


Ricardo,
quanto ao episódio... confesso que depois do dito vídeo, já estou imune a qualquer coisa... que é o mesmo que dizer: já nada me espanta.

Quanto à elaboração de turmas por psicólogos, que vantagens crês que isso possa trazer?
Eu cá não sou apologista da separação do "trigo do joio" no que toca às turmas.. Ainda que tenha, ao longo do meu percurso escolar, sofrido bastantes danos colaterais do comportamento de alguns colegas...