terça-feira, 27 de novembro de 2007

Migalhas

O debate sobre o Orçamento de Estado lembra-me o ditado popular: "Em casa onde não há pão, todos falam e ninguém tem razão".
Acho ridículo que se continue a discutir os míseros 14% das Receitas Públicas, enquanto os restantes 86% se mantêm alocados às reformas e salários da Função Pública. E pelo que vi, o Orçamento para 2008 é a antecâmara do de 2009, onde se descerão impostos para enfrentar o ciclo eleitoral, que em nada vai contribuir para um crescimento sustentável, mas que vai agravar o défice. Como diz Miguel Cadilhe: "Se um político fizer o que deve, perde eleições, se não fizer ganha-as, mas não resolve o problema".

5 comentários:

Carlos Carvalho disse...

Oportuno. Pragmático. Directo.

Em cheio este post.

luis cirilo disse...

Perspicaz,atenta e inteligente

Marta Rocha disse...

Atenta sim. Não tiro notas por hábito, mas o que interessa retenho. Foi uma Tertúlia muito enriquecedora, sobre um tema árido, mas apresentado de forma bastante atraente.

Adriana disse...

Post que resumiu na integra a conferencia. Pena que muitos politicos e comentadores não estivessem lá...podia ser que aprendessem alguma coisa.

Gonçalo Capitão disse...

Em cheio!