domingo, 3 de dezembro de 2006

Adeus, ó pá!

O pintor Mário Silva, cujo talendo se não questiona, afirma ter levado a cabo a sua última exposição em Portugal, alegando "perseguição fiscal".

Honestamente, já vi golpes mediáticos mais bem encenados, sendo que me parece burlesco que alguém consagrado precise de um tratamento fiscal especial, em altura de crise.

Imaginemos que ridículo seria se, para pagar menos impostos, José Miguel Júdice, Manuel Antunes, Simão Sabrosa ou Siza Vieira, também eles nomes grandes das suas artes, anuciassem, como fez o pintor, que iriam "exilar-se em Espanha"*...

Fazem falta os que cá estão, sempre ouvi dizer. Mas, já que vai, não podia levar de vez José Saramago (se bem me lembro o escritor prometeu o mesmo, se Cavaco Silva ganhasse, o que, da última vez que verifiquei, aconteceu mesmo...)???

* À atenção da nossa correspondente em Sevilha, Dulce Alves.

1 comentário:

Dulce Alves disse...

A "correspondente em Sevilha" pede perdão pelo calão, mas...
haja 'pachorra' para este pessoal!!

Já não bastava um Nobel arrogante, insolente e sempre de mal com a vida, com os outros, com o Mundo (e particularmente com a sua pátria...)
e agora há mais quem lhe siga as "pisadas"..!

Bem podem exilar-se numa qualquer estação interplanetária..! Portugal já acolhe demasiados maledicentes, pessimistas e outras espécies dispensáveis...