quinta-feira, 23 de novembro de 2006

My name is Craig, Daniel Craig...

Aí está “Casino Royale”, a vigésima primeira aventura de James Bond.

Muitas críticas depois, dois dentes partidos, dias a fio no ginásio, alguns enjoos no barco e até queimaduras solares...
...aí está Daniel Craig reencarnando o espião mais sexy do cinema.

Efeminado, demasiado louro, parecido com um operário de Leste, pouco sofisticado, pouco bonito, pouco carisma... o rol de críticas era interminável quando o sucessor de Pierce Brosnan foi anunciado.

Contudo, hoje reúne elogios por parte da crítica cinematográfica. Foi ovacionado na ante estreia no Reino Unido e, imagine-se, até teve direito a um cumprimento da Rainha Isabel II, que fez questão de lhe falar pessoalmente!

Quem já viu diz que o sexto actor a interpretar James Bond não destruiu essa imagem de marca que Ian Fleming criou. E acrescenta que veste e despe muito bem o smoking...
Coisas sobre as quais de momento não posso opinar... só mesmo depois de ver o filme...

Mas uma coisa é certa: agrade ou não aos fiéis de 007, Craig retomará o papel do agente secreto mais famoso do Mundo já em 2008.

4 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Anseio pela tua opinião, inclusive no ponto onde reproduzes relatos de uma pessoa que viu o filme "E acrescenta que veste e despe muito bem o smoking..."...

:)

Gonçalo Capitão disse...

Bem, já vi o filme...

Se visto como película de acção, dispõe bem.

E há coisas que não entendo:

1 - O filme foca Praga, Londres, Nassau, Miami, Montenegro (sem especificar)e Veneza. Ora bem, eu estive lá (em todos os lugares), antes do Bond.

2 - Também tenho smoking.

Ok, não sou podre de giro, não tenho montes de dinheiro ou sequer uma profissão tão aliciante, mas será que as mulheres nunca estão contentes?! :)

Agora a sério, passa-se um bocado descontraído a ver o filme.

Dulce Alves disse...

Ainda não foi desta que vi o filme!!! (o meu hábito das “segundas-feiras cinéfilas” ficou-se por Lisboa...)

O mais provável é que o veja na versão dobrada (brrgrhrgrg!!!) e tendo em conta o meu parco espanhol, não sei até que ponto farei uma análise justa à película...

(Se bem que o nível de espanhol em nada afectará a parte do ansiado comentário sobre o veste-e-despe-bem-o-smoking... ;) )

Quanto ao teu desabafo, Gonçalo... nada de desanimar..! ;) já preenches os requisitos que enunciaste, agora só falta a prova dos dentes inquebráveis, da resistência física, da sensibilidade ao sol, não seres dado a enjoos e mais duas ou três coisinhas e terás, de imediato, umas quantas Bond Girl’s a circundar-te!! ;)
(pelo menos foi essa a 'receita' do Craig...)
Ah! e não te esqueças do Martini - agitado... claro! ;)

PS - Afinal o Craig sempre dá um Bond a sério ou fica-se pelo Pseudo-Bond?! (podes esquivar-te ao pormenor do veste-e-despe-o-smoking....) ;)

Gonçalo Capitão disse...

Acho que o facies a rondar o eslavo lhe tira aquele toque de humor britânico que, por vezes, se esconde num mero esgar...
Porém, isso não faz dele um actor bastante razoável.
Digamos apenas que não é Moore ou Connery ou sequer Brosnan... É Craig e pronto!
Mais uma rodada e habituamo-nos.