quarta-feira, 28 de junho de 2006

Sentido figurado

Parece que o mayor de Viseu é figura nos tablóides.
Que o comentário não lhe correu nada bem, parece-me óbvio, agora convém também ter a noção do contexto de cada região, se bem que isso não justifique tudo. Incitar ao apedrejamento de quem quer que seja, mesmo que o sentido seja figurado, ainda para mais alguém com as responsabilidades conhecidas, ultrapassa claramente o conservadorismo imperante. Se formos por aí, os limites da razoabilidade acabam por ser postos em causa. Os políticos têm de se aperceber que as suas opiniões e afirmações têm repercussões, provocam reacções de terceiros. Devido à força dos cargos que ocupam há sempre danos adjacentes aos deslizes cometidos em termos de terminologia.
O “sentido figurado” e o “não sei, mas ouvi dizer que…”, a título de exemplo, são expressões a ter em atenção, em caso de utilização. A imagem dos eleitos em democracia representativa, muitas vezes é, a imagem da própria democracia.

9 comentários:

Fernanda Marques Lopes disse...

É verdade tudo o que diz.. o problema é que os nossos políticos, ou grande parte deles, ainda não o entendeu..

Pitucha disse...

O mayor de Viseu, como lhe chamas é igual a todos os outros politicos profissionais que estão há tempo demais no poder, que criam raízes e pensam que isso lhes dá o direito de dizer o que lhes aptece...
E nunca será demais lembrar que talvez o mayor de Viseu esteja para Viseu, como o Salazar está para Sta. Comba Dão...os defensores da tal democracia musculada...

Ricardo Cândido disse...

Fernanda Marques Lopes:

Estamos de acordo;)

Ricardo Cândido disse...

pitucha:

O teu argumento não está totalmente desprovido de razão, embora não fosse tão longe.
Comparar uma meia dúzia de desbocados a um regime totalitarista parece-me exagerado.

Fernanda Marques Lopes disse...

Caro Ricardo Cândido,

É um prazer ter por interlocutor alguém que não conheço, mas cuja escrita aprecio... Além disso, se não tivesse a notória qualidade também o nosso amigo Gonçalo não te convidava para te juntares ao blog. É que ele tem um crivo apertado e coerente, nem sempre compatível com os meandros políticos onde ele/nós os dois (não sei se o Ricardo também...?) se move/nos movemos...

De qualquer modo, um abraço

FML

Pitucha disse...

Percebo que exagerei um pouco na linguagem, se calhar quis generalizar o que não é generalizável...mas o facto de tal como a companheira Fernanda frisou, de andar nestes meandros, ligada à militância de base, aptece-me causar este impacto com as palavras para ver se de uma vez por todas há vontade de mudar...

Ricardo Cândido disse...

Amiga Fernanda:) (permite-me o trato!).

Fiquei enternecido com os elogios, se bem que exagerados (fica bem dizer estas coisas!).
O privilégio é meu. E sim, a causa política é a mesma, há já uma década!

Beijinhos.

Ricardo Cândido disse...

Pitucha

Deixa lá. Não vem mal nenhum ao mundo as tuas letras. Fica a intenção e essa foi devidamente perceptível. Que eu saiba, também não és Presidente de Câmara(quem sabe, por enquanto!).

Fernanda Marques Lopes disse...

Caro Ricardo,

Os elogios não penso que tenham sido exagerados, mas também reconheço que fica sempre bem dizer... hehehe

Quanto às nossas andanças, eu vivo num concelho que desde o 25 de Abril nunca foi outra coisa que não PS... e pior do que ser PS é ser de lobbies sem qualquer razão lógica, enfim... não sei se conheces a Lourinhã, mas é donde eu sou. A luta cá tem sido feroz...e já ficámos a uns escassos onze votos de ganhar a Câmara. Continuo uma jovem autarca empenhada, lol

Eu sou mais propriamente do Vimeiro, das águas que agora vês o anúncio na tv, e da Batalha do Vimeiro (Invasões Francesas) :)

E tu, pertences ao feudo do Dr. Carlos Encarnação? É uma ilustre pessoa com quem já tive o privilégio de trocar algumas palavras diversas vezes, lol

Quem sabe não nos cruzamos um dia destes, como eu me cruzei com o Gonçalo num almoço em Alenquer na campanha do Santana (sim, o Gonçalo foi, lol)? :)

Um Abraço Laranja :)