quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Não há pachorra

Não há forma e/ou vontade de dar a volta a um cancro que assola o centro das cidades portuguesas. Refiro-me aos malditos “arrumadores de carros”.


Como se já não bastasse, por vezes, ter de engolir sapos e dar moedas a esta cambada de parasitas da sociedade (sob pena de me riscarem o carro outra vez!), ainda tenho de ouvir os desabafos dos Srs.


Hoje, em Coimbra, após estacionar e dar os 0,50€ ao "Sr. Arrumador" devidamente credenciado, estaciona de seguida outro carro cujo condutor não deu nada, justificando (ainda temos de justificar!) que não trazia moedas consigo.


Ora, imagine-se o desplante do "Sr. Arrumador", ao virar-se para mim e dizer que aquela era a “desculpa de mau pagador”!


Ou seja, parece que os tipos já são donos dos estacionamentos e que a malta que não dá a moeda, fica a dever...

3 comentários:

Dulce disse...

Inacreditável! Que lata!! ...
O mais incrível ainda é quando temos de pagar o estacionamento e ainda de lhes dar umas moedinhas!...

Ricardo Cândido disse...

Isso é "dupla tributação", Dulce!:)

Marta Rocha disse...

Ou quem sabe até tripla tributação, é que esses senhores não declaram o rendimento e provavelmente estão a receber o rendimento social de inserção. Sei de um que está, foi o próprio que me disse. Esse, muito profissional, foi uma simpatia, como se exige de qualquer pessoa que ocupa um posto de atendimento ao público! É, já é uma prática constante e reiterada, não tarda nada e regulamenta-se a profissão...