quarta-feira, 2 de junho de 2010

“A minha escola”

“A minha escola fica muito longe da minha casinha. São 6 da manhã. Faz muito frio. A minha tia leva-me pela mão até ao centro da aldeia para o autocarro do senhor Mamede. Comigo vão os meus amigos, Sarinha e Gonçalo, todos os dias durante quase 3 horas. A estrada tem muitas curvas.
A minha escola é numa cidade muito grande onde não conheço ninguém. Chego sempre à escola às 9 horas. A minha professora chama-se Dulce. Eu gosto muito da minha professora. Ela ensina-me os números e as letras. Depois fazemos desenhos, trabalhos e testes no Magalhães.
Saio da escola por volta das 5 da tarde. Chego a casa às 8 para jantar. Depois de ajudar a arrumar a cozinha, faço os TPC.
Quando adormeço, sonho sempre muito com a minha escola… e até sonho com o Magalhães, mas o meu maior sonho era ter uma escola perto da minha casa…”

Composição de um miúdo com 8 anos em 2011…

2 comentários:

João Pedro Cruz disse...

Não tenho dúvidas que o país suporta enormes encargos financeiros com escolas que têm poucos alunos. Acho que com um exercício rápido de matemática é fácil perceber essa renda. No entanto, não posso aceitar que os governantes deste país se reduzam a regras do tipo “todas as escolas com menos de 20 alunos têm de fechar” para analisar um assunto que faz tremer muitas famílias. Cada caso é um caso. Muitas aldeias estão longe dos grandes centros urbanos e têm acessos miseráveis. Agora imaginem o que é pedir a miúdos de 6 anos que se desloquem durante horas para estudar!!! Tem de existir alternativas no ensino que preveja estas situações e com baixos custos dê dignidade ao acto de ensinar sem passar pela simples medida de “fechar a minha escola”!

Dulce Alves disse...

Completamente de acordo. Redimensionar as turmas e as escolas reduzia custos e seria menos drástico, causaria menos transtorno às crianças e seus pais.

Mas este problema não é de agora, é de sempre. Eu cresci numa vila com cerca de 4000 habitantes e fiz o 3º ano junto com a turma do 4.º, pois éramos apenas duas... :(
E já ao 5.º ano fui obrigada a ir para a escola que ficava a 15km porque a que ficava a 4km estava a extravasar de alunos...