domingo, 1 de novembro de 2009

"Judite de Sousa - A Vida é um Minuto"

Motivado pela leitura da entrevista que Dan Brown concedeu à Revista Única do Expresso, fui este Sábado à Bertrand do Dolce Vita, em Coimbra, com o intuito de comprar o seu novo livro: “O Símbolo Perdido”. Todavia, olhando para as estantes, decidi acrescentar outro à lista de compras, o da jornalista “Judite de Sousa – A Vida é um Minuto”. O preço é convidativo (12€) e o interesse suscitado pela mediatização do mesmo ajudaram. É a típica compra por impulso.

O livro não do género “calhamaço”. Li-o em poucas horas. Não custa passar de folha em folha. A escrita é simples, assertiva e não entra em "rodriguinhos". Nele, a autora aborda a importância da comunicação política. Faz um rewind histórico sobre alguns dos temas quentes, alguns à escala global, outros mais “caseiros”. Desde o caso Freeport, à importância e pressões dos comentários semanais de António Vitorino e Marcelo Rebelo de Sousa, o estilo comunicativo de alguns dos nossos principais políticos, as palavras do Poder, a ascensão política de Lula da Silva e Barak Obama, entre outros... Enfim, temas que são do domínio de todos.

Mas vai mais longe. Mostra um pouco do seu olhar de lince enquanto jornalista face à comunicação política adoptada por alguns políticos em vários casos altamente mediatizados, indo um pouco mais além que o habitual conservadorismo que impera na esmagadora maioria dos elementos da sua classe.

Não é um trabalho científico. Aliás, nota-se que não houve grande trabalho de investigação. No entanto, creio que fica um "manual" que poderá ajudar alguns políticos a comunicar de forma mais assertiva na arena política.

4 comentários:

Dulce Alves disse...

Eu sou supeita, gosto imenso da Judite de Sousa. (E já agora, também gosto do Niemeyer, autor da frase que dá titula a esse livro.)
Também li o livro - apesar de ter sido um bocadinho na "transversal", uma vez que estava na fnac - mas gostei do olhar da jornalista sobre os mais recentes tropeções políticos.
A ler com especial atenção os últimos capítulos, nos quais a autora reproduz alguns dos momentos mais marcantes das Conferências do Estoril, 'comandadas' pelo nosso Digmo. Administrador e onde alguns dos colaboradores «lodosos» marcaram presença.

Ricardo Cândido disse...

Tens razão, Dulce. Omissão gravíssima.
Esqueci-me de referir isso.

Luis Melo disse...

Desculpem o off-topic:

Gonçalo, parece que o discípulo do Mourinho é mesmo bom... parabéns pela vitória sobre o Vitória :)

Gonçalo Capitão disse...

Ricardo

A JD é uma profissional de mão cheia e a sua superioridade demonstram-se na simplicidade do trato. Não esquecerei a forma como ela nos resolveu, com a humildade próspria dos grandes, um problema inesperado nas Conferências do Estoril.


Luís

Ainda bem que concordas com a escolha, pois nesta atravessei o pescoço :) Vamos ver como corre a batalha patriótica de Leiria (é daqueles jogos em que a vitória nos sabe a título europeu)...