sexta-feira, 24 de outubro de 2008

A constelação de Obama

Se o universo eleitoral norte-americano se restringisse a Hollywood e pouco mais, saber-se-ia de antemão o vencedor das Presidenciais de Novembro. É que com Barack Obama estão a maioria das reluzantes estrelas da América.
Eis uma pequena amostra: Sharon Stone, Spike Lee, Oprah Winfrey (of course), Robert De Niro, Edward Norton, Will Smith, Tom Hanks, Halle Berry, Steven Spielberg, Caroline Kennedy, George Clooney,Matt Damon, Jessica Biel e Ben Affleck (que veio dizer ao Mundo que Hollywood adora o candidato Obama) entre tantos outras celebridades têm demonstrado em diversos momentos e das mais inauditas formas o apoio ao Senador Obama.
Scarlett Johannsen, a mulher com ar de menina por quem meio mundo suspira, chegou mesmo a revelar que com frequência troca emails com o candidato. Paris Hilton, em vingança por Mccain ter usado o seu nome para injuriar Obama, decidiu também juntar-se ao senador do Illinois e fazer um vídeo a parodiar Mccain.

Já a cantora Pink, intercede por Obama ao seu estilo: "Se eu escrevesse uma carta a Sarah Palin, estaria cheia de porquês e comos. Quem és tu? Sabes? Porque detestas animais? Por favor indica o Iraque num mapa. Esta mulher odeia mulheres. Não é uma feminista. Não é a mulher que vai chegar depois de Hillary Clinton e fazer tudo o que Hillary Clinton seria capaz de fazer... Esta mulher assusta-me".

Já nos últimos VideoMusic Awards o actor britânico Russell Brand deu nas vistas quando pediu o voto para Barack Obama («Por favor América, para o bem do mundo»), chamou «cowboy atrasado» ao presidente George W. Bush, e atacou a aspirante republicana à vice-presidência, Sarah Palin e a sua filha adolescente que se encontra grávida («Usem preservativo ou tornam-se republicanos»).

Parece-me curioso este acérrimo empenho das celebridades no palco político. Primeiro, porque há sempre aquela ideia de que o Estrelato tem mais com que se preocupar, depois porque na sua generalidade consideram que lhes fica bem uma atitude apolítica. Claro que isto na política norte-americana não nos estranha tanto, estando até habituados a ver estrelas em cargos políticos (veja-se o caso de Arnold Schawznegger, por ex.). Mas não creio que nas presidenciais norte-americanas alguma vez se tenha visto tanta celebridade a interceder por um candidato...

Conclusão: Obama marca pontos quase sem se mexer. As celebridades intercedem por ele, organizam eventos, vestem roupa "pró-Obama" (veja-se o actor Ryan Phillipe na foto), fazem donativos, dão entrevistas a declarar-lhe publicamente o apoio, ajudam a angariar fundos para a sua campanha, atacam ferozmente os adversários e, de forma mais ou menos implícita, influenciam o voto dos fãs.

2 comentários:

Luis Melo disse...

Nos EUA tudo é possível. Aliás, eles fazem questão de cultivar essa ideia.

Um amigo português, há muitos anos trabalha nos EUA, curiosamente, em Hollywood na Paramount Pictures (VP) e por isso perto destas celebridades de que fala a Dulce.

Esse amigo, diz que sim, esta intervenção dos famosos é verdade... Mas Obama perderá porque o povo não votará nele.

Não ?! Fiquei confuso... mas o povo foi o primeiro a apoia-lo... bem, o melhor é esperar para ver.

PS(D) - Ontem tive o prazer de conhecer mais uma das colaboradoras do blog. Tânia, apesar de termos falado pouco e a correr - também áquela hora já não havia "condições" de conversar :) - foi um prazer.

freitaspereira disse...

Creio que é sobretudo o facto que só 25% dos Americanos estão inscritos nas listas eleitorais que incita os artistas a fazer campanha para acordar a consciência política dos cidadãos.

Eles pensam que talvez tenham mais audiência que os políticos. Neste contexto há os que apoiam Mc Cain et os que apoiam Obama. Sem duvida este ultimo tem mais adeptos que o primeiro, o que não me admira nada.

A reunião recente na casa de Leonardo DiCaprio tinha como objectivo de produzir um ‘clip’ de 5 minutos para esse fim.

. Courteney Cox, Benicio Del Toro, Eva Longoria, Forest Whitaker, Ashton Kutcher, Natalie Portman, Dustin Hoffman, Jennifer Aniston, faziam parte desta equipa!

Obama é também o favorito dos Franceses e duma maioria de cidadãos no mundo.

O que falta saber é se Obama pode mudar a América.
Todos sonham pensando que Obama é o filho espiritual de Martin Luther King.
Na realidade eles têm necessidade de crer na América. E com Mc Cain isso é impossível.

Freitas Pereira