terça-feira, 30 de setembro de 2008

Tão amigos que eles são...


Num ano, Hugo Chávez pisou território luso por três vezes. Portugal é o país europeu que o Presidente venezuelano mais visita e isto, quer-me parecer, não é nada bom sinal... É certo que a expressividade da comunidade portuguesa na Venezuela é motivo que baste para haver entre os dois países boas relações. Contudo, uma coisa é diplomacia, outra muito diferente é um amiguismo com um homem que não raras vezes roça a tirania e é do mais tosco e do mais déspota que se tem visto no palco internacional. O mesmo homem que depois vem a Portugal dar palmadinhas nas costas do seu homólogo e que, com um falso ar ternurento, sussurra a Sócrates que "amor com amor se paga". Tenho para mim que mais tarde ou mais cedo o país é que vai pagar bem cara a factura deste namoro cheio de interesses...

4 comentários:

Luis Melo disse...

Já tinha referenciado esta amizade aqui: http://mudaportugal.blogspot.com/2008/09/meu-amigo-chvez.html

Acho muito infeliz esta amizade. Principalmente depois do que se tem passado na Venezuela.

Sócrates vende-se a Chávez por uns milhares de barris de petróleo. Ele que ainda há pouco tempo defendia as energias renováveis.

Parece que com o nosso PM, retórica é muito bonito, mas os $$$ do petróleo falam mais alto.

Francisco Castelo Branco disse...

parece que o nosso PM gosta de se dar com ditadores

Que são odiados pelos governantes do resto do mundo, principalmente os EUA

Senao vejamos

José Eduardo dos Santos, Muammar Khadafi e o señor chavez

Qual vai ser a proxima amizade politica de José? virá do Zimbabwe?

luis cirilo disse...

Dulce não seja mázinha.
Então não se está mesmo a ver que o Chavez vê no eng Pinto de Sousa o governante europeu com mais afinidades com a América Latina ?
E o nosso(safa,safa)eng.gosta muito do Chavez porque com ele não tem de usar o seu já mundialmente célebre inglês técnico.
Fala aquele magnifico portunhol que tão bem domina.
Assim sendo...os bons espiritos encontram-se.

freitaspereira disse...

Escreve:

“”um homem que não raras vezes roça a tirania e é do mais tosco e do mais déspota que se tem visto no palco internacional. “”

Imagino mal os adjectivos que utilizaria para falar de G.Bush,e da sua inteligência, das suas centenas de milhares de vitimas, no Iraque e além, o seu despotismo em relação aos países da América Latina, que um a um lhe voltam as costas, a triste opinião que dele têm 72% dos Americanos e o crime de que é acusado hoje pelo mundo inteiro de ter criado as condições que levaram o mundo para o bordo do precipício da recessão senão da depressão, com o seu corolário de desemprego na América como no resto do mundo!
Nunca os EUA foram tão mal governados e se não estão na falência é porque os Americanos aceitaram de pagar 700 bilhões de dollars de impostos para estancar o abismo aberto em Wall Street pela mafia do liberalismo financeiro corrompido .
Um presidente que é obrigado a nacionalizar os bancos, como um socialista o teria feito, para evitar a bancarrota dos Estados Unidos da América.
Seria esse o seu campeão ?

Chavez cometeu o sacrilégio de nacionalizar o que pertence ao povo Venezuelano: o petróleo e não só! Não é por acaso que a Venezuela e o Irão estão na lista dos possíveis objectivos dos EUA.

“”Tenho para mim que mais tarde ou mais cedo o país é que vai pagar bem cara a factura deste namoro cheio de interesses...””

O que é que Portugal tem de vital para a Venezuela para pagar um dia uma factura qualquer ?