segunda-feira, 28 de julho de 2008

Triste

Em 2006, houve 48 divórcios por cada 100 casamentos...
A malta não pode mesmo entender-se?!
Que é dos casamentos como o dos nosso avós?!

4 comentários:

Dulce Alves disse...

Tenho para mim que, o facto do conceito "divórcio" já estar tão banalizado leva a que a ele se recorra com maior leviandade.

Creio que hoje muitos casais juntam os trapinhos ao mesmo tempo que pensam que se a menor coisa correr mal há sempre uma bóia de salvação à mão. E à mínima ondulação... divórcio!

Tem-se uma certa ideia de que o casamento é para durar enquanto se for feliz, como se a felicidade fosse um estado permanente..!

Gonçalo Capitão disse...

Bem dito...
E creio que deve haver amizade para que se superem os momentos menos felizes.
Hoje, celebra-se o contrato, mas esquece-se o laço, D.

Observant disse...

Entender-se? Não, o problema não está aí. O problema está antes do casamento. Já não se casa por amor. Por isso é que há tantos divórcios (48%). Acredito que dos restantes 52% temos 50% de infelizes e infieis e 2% de casais que realmente se amam e são felizes.

Gonçalo Capitão disse...

Espero que não, mas receio que sim...