sábado, 22 de setembro de 2007

Se pedirem com jeitinho...

As valentes senhoras de uniforme são parte das forças armadas da Pridnestrovskaia Moldavskaia Respublica, sobre a qual já falámos...
A mais dos argumentos menos subjectivos, parecem-me merecer que se lhes faça a vontade (independência da Moldávia)...

Mais a sério, parece que fizeram um referendo lá no sítio, com uma afluência de 79% e que 97% terão imitado em relação a Chisinau (capital moldava) o que Mário Lino disse em relação ao aeroporto na margem sul: "jamais" (agradece-se a fineza de ler em francês)! A fonte é da Transnístria (ou Pridnestrovie ou Pridnestrovskaia Moldavskaia Respublica) e resta saber se o destino que vão ter é o da Ota...

2 comentários:

Rita de Matos Oliveira disse...

Mas se eles são, como tu mesmo o disseste um misto de russos, ucranianos e moldavos, onde se encontra a nação, o que os une e diferencia dos demais que justifique a sua auto-determinação?

Gonçalo Capitão disse...

A verdade é que os russos e os ucranianos, até por razões históricas (não te deixes influenciar pelas notícias mais recentes sobre polémicas entre os governos), entendem-se bem e, alegadamente, reagiram à não menos histórica tendência da Moldávia para cair nos braços da Roménia (quando aquela se chamava Bessarábia, chegou mesmo a fazer um tratado de união); eslavos e romenos já não ligam tão bem ;)

Depois há elementos de soberania: território (delimitado da Moldávia pelo Rio Dniester), moeda, governo, vontade popular (não sei da clareza do referendo, mas foi inequívoco)...

Como tudo na diplomacia, não há um só lado, mas o deles parece mais ou menos bem pensado.