sexta-feira, 27 de julho de 2007

Os deuses devem estar loucos

Para espanto de alguns, surge uma nova candidatura ao conclave social democrata…
O “personagem” é José Maria Barroca, presidente da Junta de Freguesia de Taveiro, em Coimbra, que diz “avançar em nome dos «militantes descontentes”…
Uma coisa é certa, de Coimbra, o PSD não se pode queixar da falta de alternativas…

No entanto, importa referir o seguinte:

Muitos até poderão achar piada a estas candidaturas, sendo um direito que estes têm, enquanto militantes. No entanto, estas não contribuem em nada para uma imagem pública positiva do partido como não acrescentam nada de relevante... Apenas demonstram a situação de fragilidade política e de afirmação que vive actualmente o PSD...

5 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Sendo que conheço o Barroca há muito tempo, que ele faz parte do Conselho Fiscal da Briosa (ao qual presido) e que teve a amabilidade de falar comigo sobre a candidatura, não posso entrar na folia.

Porém, estamos de acordo em considerar isto um sintoma.

Correia disse...

"O “personagem” é José Maria Barroca" - Fica-te muito mal a expressão Ricardo...Muito mal mesmo...Ainda para mais quando é teu colega de A.M. (pelo menos mais 2 anitos depois logo se vê...por este caminho...)

Saudações,

Luis Correia

ps: poderia assinar com muitos nomes mas prefiro sempre assinar com o meu...

Ricardo Cândido disse...

Luís…

Antes de mais cumpre-me dar-te as boas vindas ao “lodo”e agradecer-te a delicadeza do sms a avisar do comentário. A política também se faz com elegância…
Visto que já me conheces há muito tempo, deverás saber que o estilo da escrita não irá mudar e que muito menos irei alterar o que escrevi, apesar do companheirismo na Assembleia Municipal com o José Maria Barroca e de tu entenderes que o comentário é infeliz…

A questão é muito simples e eu vejo as coisas da seguinte forma. Ser presidente do PSD não é a mesma coisa que ser presidente do Taveirense, por muito respeito que tenha pelo clube de Taveiro. Ao se assumir a responsabilidade de entrar na corrida para premier laranja está-se, explicitamente, a assumir uma alternativa ao actual elenco governativo. Tal intento não pode ter nem ser algo de folclórico sob pena de cairmos num imaginário que não seja o de alternativa, de governação, condição intrínseca a um partido como o PSD.

Infelizmente, o que me parece é que estas eleições estão a ser orientadas principalmente para o interior do partido e não o inverso, como deveria ser, e um dos sintomas (mínimo, claro!) é o teu comentário.
Ou o partido ajusta as suas estruturas às exigências do panorama político, flexibilizando-se de acordo com as necessidades, com quadros políticos de valor, criativos e dinâmicos, ou então a travessia vai ser ainda mais longa do que se julga…

Do “colega de AM” José Maria Barroca, há a reconhecer o excelente presidente de junta que o PSD tem e a sua participação activa na envolvente local, mas daí até ser líder nacional do partido, vai uma distância muito grande, sem qualquer desprimor para o visado.

E deixa lá, o comentário é “pouco amigo”, mas continuamos amigos…

Abraço

Correia disse...

Ricardo...

Como de esperar, a resposta...

Concordo com quase tudo o escreves, permite-me discordar em um ou outro ponto...

Continuo a achar o post infeliz

Quiseram directas, aí as têm...

Acho-o infeliz, não pela opinião, nuca por isso, mas pelo modo em que colocas as coisas... Seja o Taveirense seja o Casquilha de Cima, é alguém que muito tem dado ao Partido e à Cidade de à seis anos a esta parte e não merecia da tua parte este modo de escrita...Ficou-te mal e por muito que me digas continuo a ter a mesma opinião…

Mais, tu que em tantas e tantas alturas defendestes os "filhos" da terra como ninguém...Esses mesmos que foram desprezados por esta Cidadezinha mesquinha que não pode ver ninguém bem que trata logo de "queimar"...
Foste o Capitão dessa luta ("oh captain, my captain...”) e agora, mal ou bem (é o que as directas nos trouxeram) surgem as candidaturas que, e passo a citar o Sr. Presidente CPS/PSD Coimbra Dr. Carlos Pascoa, "encerram algum exotismo" ou na opinião do Grande Comandante Jaime Soares "Não são candidaturas exóticas, são eróticas."
O Partido quis isto! Nunca fomos um partido do parece bem, sempre fomos um Partido do povo e como tal temos de nos sujeitar a estas situações, costuma-se dizer quem anda à chuva molha-se...

Achas realmente que as eleições estão a ser orientadas para o interior do partido, a sério???
Quando o órgão máximo do PSD passa 4 (quatro) horas a discutir procedimentos eleitorais…Será que não havia mais nada para falar, desculpa, já me esquecia na semana anterior o PSD tinha ficado em terceiro na corrida à câmara de Lisboa...Oh, isso não interessa, vamos mas é ver quem tem mais cacique ou menos cacique…
É UMA VERGONHA!!!!

“com quadros políticos de valor, criativos e dinâmicos”
Deixo-te aqui algo que o meu amigo Murta me dizia em relação a uma pessoa que tem vindo a levantar as hostes lá para os lados daquela ilhota a que chamam Reino Unido…
http://www.boris-johnson.com

O meu comentário não é um sintoma (acho eu…) discordo do modo não discordo do ideal…

Um abraço amigo,

Luís Correia

P.S.: É óbvio e tu conheces-me bem para saberes que resolvi unicamente “picar”, acho engraçado que conheço-te ao ponto de saber que te contiveste na resposta, não sei se foi por ser para mim mas…

Gonçalo Capitão disse...

Luís:

A verdade é que o nosso PSD de COimbra se desuniu e passou a gerar mediocridade (não falo do Barroca, de quem sou amigo) e, por isso, tudo pode ouvir-se.

O Partido vai mal e o País, que desde a monarquia sempre teve um problema de elites, definha.

Conselho de um tipo sem grande jeito para o sucesso político: unam-se e tentem devolver-nos o "nome" que já tivémos.