sábado, 26 de maio de 2007

Vale a pena pensar nisto!

3 comentários:

Gonçalo Capitão disse...

Rita

O video é bem escolhido (excelente), mas creio que deverias, em comentário, ter tirado algumas conclusões. Em jeito sumário e porque foi assunto que me saltou à vista, aquando da tese que fiz sobre os media:

1- As pessoas levam uma vida opressiva. Daí buscarem sensações cada vez mais extremas. A globalização brutalizou-nos.

2- A cultura da imagem (tv e net) adormece o raciocínio e estimula a volúpia visual.

3- Apesar de termos mais acesso à informação, o excesso da mesma e a ausência de pedagogia (os políticos repetem banalidades e mentem)levam a que falemos menos, inclusive sobre as relações pessoais.

4- A ausência de uma ética para a Internet leva a que se possa buscar informação turísitica ou procurar Maddie, da mesma maneira que induz outros para a pornografia infantil, o fabrico de bombas ou outros desvios.

Mais há a dizer, mas deixo-te o palco... ;)

Nélson Faria disse...

Absolutamente genial... penso que pelo meio havia informação relevante, mas deixo para segundas núpcias.

Sendo que estes dados são dissecados à saciedade há uns aninhos, e que a luta pelo domínio ".xxx" perdura e não encontra resposta, o que nos sobra é: e para onde vamos?

Primeiro: há algum problema em que as pessoas não restrinjam o impulso latente e procurem pornografia (para além da inevitável queda de produtividade em horário oficial de trabalho)?

Segundo: quem são os prejudicados (excluindo naturalmente todo o material pôrno que incida sobre violência indesejada, já que o S&M é uma questão controvertida)?

Terceiro: Acabamos com a pornografia na net?

Eu não vejo grande problema na questão porno na net para além de esta ser uma evidência flagrante da falta de regulação na world wide web. Mesmo que quiséssemos, como restringimos a informação disponibilizada?

freitaspereira disse...

Sim, Internet abre perspectivas vertiginosas no campo da informação. Mas também abre perspectivas terríveis no campo dos valores da sociedade, sociedade na qual somos todos um pouco “voyeurs” e moralistas. Os escândalos da vida privada de personagens que vivem sob a luz intensa dos média provam todos os dias que na aldeia planetária do
net todos os impulsos humanos estão presentes: amor, ódio,
ciúme, ambição de poder, intimamente ligados .A exploração do corpo dos indivíduos pela rede de pornografia internacional demonstra que o mundo perde pouco a pouco a noção do que é humano.
Tanto vazio neste mundo!