terça-feira, 29 de agosto de 2006

Well done

Boa escolha, o tema abordado por Marques Mendes no regresso á arena política, após a época de banhos. A forma é que continua a ser pouco cativante, como já aqui anteriormente escrevi. Mas relativamente a isso, um dia destes voltaremos…
Todos sabemos que a economia Portuguesa é constituída essencialmente por PME’s, que asseguram uma enorme fatia do emprego em Portugal.
Ao que parece, Mendes está ciente da sua (PME’s) crucial importância para o desenvolvimento económico do País e que não pode haver política de emprego, sem a criação de um clima favorável para as PME’s.
Parece-me que entrámos a jogar bem. Vamos ver é se os resultados aparecem!

2 comentários:

Helder Baptista disse...

Penso que a aposta nas PME's é uma aposta muito pertinente, uma vez que além de permitir a criação de emprego de uma forma sustentável (visto que em tempos de crise são poucas as que fecham) permite uma criação de riqueza assente numa melhor re-distribuição de riqueza.
É crucial fomentar o empreendorismo em Portugal e incentivar a criação de PME's que permitam aumentar o Valor criado na economa nacional.
No entanto, e em minha opinião, penso que não devemos assentar a política apenas na criação de PME's, mas do desenvolvimento das existentes, aumentando os incentivos ao investimento, aumentar o desenvolvimento tecnológico de forma a sermos competitivos com as PME's estrangeiras...
Melhor que criar muitas PME's de uma forma desorganizada devemos consolidar o desenvolvimento das existente e permitir a criação das que realmente criam Valor Acrescentado.

Vejam alguns fenómenos que se passaram na economia nipónica em meados da década 70... fomentaram a criação de cluster's de PME's em contrapartida das grandes multinacionais.

Gonçalo Capitão disse...

E vamos ver se alguém baixa o IVA além da média europeia, por muito doloroso que seja no curto prazo. Sou adepto do choque fiscal, portanto.