quarta-feira, 5 de julho de 2006

A prisão da cultura



Um dos pontos em que Carlos Encarnação pode deixar uma marca na autarquia (a ver vamos no que dá a candidatura a capital europeia da cultura, e se assim se acabam ou constroem algumas valências culturais) é na solução a dar aos terrenos da penitenciária.
Residências para estudantes, como já ouvi, cheira-me a primeiro passo para urbanizar, o que seria saturante. Aquela zona ficaria horrível com mais habitação, comércio e/ou serviços.
Cá por mim, combinar zonas verdes com a utilização cultural de um edifício sui generis – devidamente complementada, por exemplo, com uma fundação – resultaria numa possível e saudável rivalidade com Serralves e a Gulbenkian, se a ideia for mesmo darmos cartas na cultura.

Entretanto, fui já acusado de ingenuidade, pois há quem deduza que a deslocalização da penitenciária de Coimbra tem a ver precisamente com a angariação de receitas para um Estado falido.
Até pode ser... Porém, creio que uma das vantagens da democracia ainda é a possibilidade de criar opinião pública que, nos tempos que correm, pode influir na decisão política, com relevância crescente.

5 comentários:

Ricardo Cândido disse...

Relativamente a este tema, o presidente da junta da Sé Nova, o mítico Dr. Hélder Abreu, propôs que se contemplasse no espaço, uma área destinada ao estacionamento de autocarros, para turistas em visita à universidade.
Opiniões para o espaço há muitas, haja é “massa”.
Concordo contigo no destino a dar ao espaço e parece-me que o mayor também. Agora falta é ver se o governo também alinha, visto que dinheiro para obras dessa envergadura, sem apoios do estado ou de algum mecenas…

Carlos Esperança disse...

Cumprimentos democráticos e felicitações pelo artigo de hoje n'As Beiras.

Gonçalo Capitão disse...

Um abraço a ambos, com uma vénia especial ao nosso estimado e ilustre "visitante".

Fernanda Marques Lopes disse...

Caro Gonçalo,

Permites-me uma humilde sugestão? E se inserisses um contador neste blog? Ficava "à maneira" e tinhas uma noção de quantas pessoas o visitam... mas é apenas uma sugestão de que me lembrei, que enriqueceria o teu interessantíssimo blog.

Beijocas

Nanda

Gonçalo Capitão disse...

Fernanda:

Este "teu" blog não tem contador deliberadamente. A ideia é que nenhum dos co-autores pense em audiências.

E também é por defesa de uma atitue cíviva que não se permitem comentários anónimos.

Bjinho